PRF prende casal transportando 30 pneus contrabandeados na BR-277

Share Button

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), prendeu um motorista por contrabando, desobediência, resistência e dirigindo sem habilitação e a sua esposa, por desacato, na quinta-feira (27), em Santa Terezinha de Itaipu, oeste do Paraná. Eles transportavam cerca de 30 pneus contrabandeados dentro de um carro. Ambos foram encaminhados à Polícia Federal de Foz do Iguaçu.

Na tarde de quinta-feira (27), por volta das 14h, em Santa Terezinha de Itaipu, agentes da PRF deram ordem de parada a um veículo Seat Cordoba, sendo que o motorista os desobedeceu e iniciaram a fuga.

Ele seguiu em alta velocidade pela BR-277, sendo acompanhado pela viatura PRF, realizando inúmeras manobras perigosas, colocando em risco a integridade física de outras pessoas. Enquanto fugia dos agentes, ele realizou ultrapassagens pela direita, cruzando as pistas de rolamento sem obedecer os sinais obrigatórios de parada e dirigindo em velocidade incompatível dentro do perímetro urbano da cidade.

Quando foi parado pela equipe, negou-se a seguir os procedimentos que lhe foram orientados e, bastante alterado, começou a gritar com os agentes, dizendo que não possuía CNH e que nunca iria fazer. Ainda disse que preferiria ser preso por tráfico de drogas a contrabando.

Sua esposa, que se encontrava no carona do veículo, também apresentava sinais de nervosismo e com a voz alterada desacatou um dos agentes, chamando-o de “idiota” e “palhaço”, dizendo ainda que “isso não era serviço, era uma palhaçada”.

Diante dos fatos, o motorista foi preso em flagrante por contrabando, desobediência, resistência e dirigir sem habilitação. Sua acompanhante foi presa pelo crime de desacato. Somando-se as penas máximas dos crimes, a pena chega a 8 anos de prisão. Já a mercadoria está avaliada em cerca de R$ 12 mil.

Segundo registros da PRF, o motorista já tem quatro passagens pela Instituição, todas com as mesmas características, como fugas das equipes e crimes da mesma natureza, demonstrando a reiteração das condutas criminosas.

Por: Comunicação da PRF