Prefeitura de Foz busca apoio do exército na luta contra a dengue

Share Button

'DENGUE.jpg'

O secretário da Saúde, Charlles Bortolo, se reuniu na manhã desta quarta- feira (29) com o Tenente Coronel do 34º Batalhão do Exército de Foz do Iguaçu, Milton José da Cruz e solicitou o apoio do batalhão nas ações de combate à dengue na cidade de Foz do Iguaçu. A reunião contou ainda com a presença do coordenador do Comitê Municipal da Dengue e gerente do Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, André de Souza Leandro.

Na ocasião, foi apresentado os índices de infestação do mosquito na cidade, as áreas de risco e as medidas adotadas até o momento no combate a proliferação da doença na cidade.

De acordo com o coordenador do Comitê da Dengue, André de Souza, a coordenação do batalhão é de suma importância. “Estamos trabalhando já faz um bom tempo no combate ao mosquito transmissor e acreditamos que com a coordenação e estrutura logística do batalhão, nós iremos intensificar as ações e conseqüentemente, ganhar essa batalha”, explica o André.

“No encontro de hoje ficou definido que o batalhão irá ceder cinco viaturas para auxiliar nas atividades de combate à dengue, e, além disso, nós vamos coordenar a equipe do CCZ, auxiliando no transporte e distribuição do pessoal nas áreas mais infectadas da cidade”, acrescenta o Tenente Coronel, Milton José da Cruz.

Na segunda-feira (04), será marcada uma nova reunião entre os representantes da Prefeitura Municipal e do 34º Batalhão do Exército, com intuito de definir a operação de combate ao mosquito da dengue.

De acordo com Charlles Bortolo, a região norte de Foz do Iguaçu que engloba os bairros Jardim Lancaster, Jardim América e São Sebastião, possui maior concentração do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. “Precisamos intensificar as ações e agora, com a chegada dos carros de fumacê e com a contribuição do exército brasileiro poderemos fortalecer as ações nos bairros, em especial na região norte da cidade, e com isso tentarmos evitar uma possível epidemia”, destacou Bortolo.

“Ainda não atingimos o pico da infestação. Estamos com mais de 2 mil pessoas notificadas e que estão sob estado de observação enquanto não chega os resultados de sangue. Abrimos a ala da dengue no Hospital Municipal. Ou seja, estamos cada dia mais engajados no combate ao mosquito da dengue”, alertou o secretário de Saúde.

O exército brasileiro, através do 34º BIMec, irá atuar fortemente no trabalho de campo, ao lado dos agentes de endemias que irão fortalecer as ações nas residências e no comércio em geral.

Fonte: AMN