Paraná tem segundo menor efetivo policial do Brasil, aponta IBGE

Share Button

PM

O Paraná tem o segundo menor efetivo policial do Brasil, segundo a Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic) divulgada nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento feito em 2014 e atualizado no dia 1° de setembro deste ano, o Paraná tem 17.465 policiais militares, o que representa um policial militar para cada 630 habitantes, a segunda pior proporção no País. Apenas o Maranhão tem um índice pior, onde há um policial para 881 habitantes.

Conforme o IBGE, o Estado tem um policial civil para cada 2.366 paranaenses, proporção que fica entre as cinco piores do País. O efetivo de agentes militares e civis no Paraná também está abaixo da média da Região Sul, que tem um PM para cada 583 habitantes, e um servidor da Polícia Civil para cada grupo de 2.152 habitantes.

O diretor de comunicação da Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos, Inativos e Pensionistas (Amai), coronel César Alberto Souza, afirma que, mesmo em situação “insuportável”, o Paraná conseguiu avançar uma posição na classificação do índice que aponta o efetivo proporcional.

“A pesquisa retrata um momento. Até 2010 eramos a pior relação do Brasil. Em 2011 começa um recompletamento. Na Polícia Militar há uma concentração para atacar os maiores problemas, onde maior número de homicídios, as Unidades Paraná Seguro foram montadas onde há maior número de homídios. Porém isso não nos coloca em uma posição confortável; o governo está atrasando a contratação de policiais, temos 3 mil policiais concursados que não foram contratados, não foram chamados e não vão ser pelo menos até o ano que vem”, lamenta.

O coronel também ressalta a situação crítica da segurança pública no Paraná. “O fato de sermos o segundo pior, não mais o primeiro, não ameniza a nossa situação. A Organização Mundial da Saúde considera suportável um índice de 10 homicídios por 100 mil habitante; o Paraná tem uma média 22 homicídios. Curitiba está acima de 30, umas das 50 cidades mais violentas do mundo”, alerta.

De acordo com a Amai, a partir de 2011 o governo do Estado contratou cerca de 6.800 policiais e bombeiros militares, no entanto, aproximadamente 3 mil servidores saíram das corporações ou iniciaram a aposentadoria Desses 6,8 mil, metade ainda aguarda contratação. “A contratação de 3 mil policiais revista estava prevista para novembro de 2014 e foi adiada para janeiro e fevereiro deste ano, não aconteceu e agora está marcada para janeiro do próximo ano”, critica.

A assessoria da Polícia Militar foi procurada no início da tarde desta quinta-feira (3), mas não enviou resposta até o fechamento da matéria.

Fonte: Paraná Portal (http://www.paranaportal.com.br/blog/2015/09/03/parana-tem-segundo-menor-efetivo-policial-do-brasil-aponta-ibge/)