Município diminui a fila de espera por oftalmologista em Foz

Share Button

O Município de Foz do Iguaçu deu início aos atendimentos de oftalmo clínico e cirúrgico no Poliambulatório do Porto Meira visando diminuir a fila por cirurgia de Catarata e outros procedimentos. A empresa Cristalink Serviços Médicos que está realizando os serviços foi contratada pela Prefeitura depois de atender as exigências da Chamada Pública 02/2017. A empresa iniciou o atendimento nesta segunda-feira (27) com 132 operações de Catarata logo no primeiro dia.

O contrato da empresa com a Prefeitura é de doze meses. A empresa fica responsável por toda rede de oftalmologia do município, incluindo consultas e cirurgias, serviços médico-hospitalares e ambulatoriais de media complexidade. Os pacientes são agendados e encaminhados pela Secretaria de Saúde.

O atendimento é feito individualmente para identificar qual o problema e a gravidade do caso. Se precisar de cirurgia, o paciente pode ser operado na mesma semana. Se o diagnóstico for outro, será necessária a realização de exames mais específicos feitos no mesmo local.

“A intenção do Município é reduzir ao máximo a fila por espera de cirurgia de Catarata e outros procedimentos. Assim, conseguimos iniciar os atendimentos e ir encaminhando os pacientes que aguardavam há muito tempo por isso”, disse a prefeita, Inês Weizemann.

Os atendimentos serão realizados das 7h às 15h, mas o Poliambulatório funcionará das 7h às 19h, com cirurgias de Catarata agendadas de segunda à sexta-feira e agendamento de Pterígio, outro tipo de cirurgia, para este sábado e domingo. O paciente também irá receber acompanhamento do médico após as operações.

O Poliambulatório está atendendo com uma equipe de três médicos oftalmologistas, um responsável pelos procedimentos cirúrgicos e outros dois médicos que fazem as avaliações clínicas e consultas com cada paciente.

A operação de Catarata é simples, rápida e feita com uma anestesia local, um procedimento que visa substituir o cristalino danificado por uma lente artificialque recupera a função perdida.

Essa lente pode ser de vários tipos e tende a corrigir vários problemas de visão, como o da dona Tereza Paz Virgino, de 79 anos, que aguardava na fila do SUS há mais de três anos pela cirurgia de Catarata. “Consigo enxergar muito bem e estou feliz por ter conseguido”, conta.

Outro paciente que passou pela cirurgia foi seu Adão Pereira da Luz. Segundo ele, o procedimento foi rápido. “É uma grande conquista que a gente esperava há tanto tempo. Agora é só cuidar”, diz.

Por: AMN