Mais de 200 alunos de Foz do Iguaçu recebem certificado do PROERD

Share Button

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, PROERD, formou mais uma turma nesta segunda-feira (15) em Foz do Iguaçu. São crianças entre 10 e 11 anos que estudam no 5º ano do ensino fundamental e que recebem aulas práticas e teóricas do grupo da Polícia Militar capacitado para ministrar as aulas.

Nesta formatura os alunos das escolas municipais Presidente Getúlio Vargas e Cecília Meireles prestigiaram a solenidade de formatura organizada especialmente para eles. A banda da Guarda Mirim fez a apresentação inicial, tocou o Hino Nacional e outras músicas da MPB sob a regência do maestro Vanderlei Aparecido Silva.

Mais de 200 alunos passaram pela formatura, receberam certificado e estão cheios de conhecimento sobre a importância dos males causados pelas drogas e pela prática da violência. A intenção do programa é preparar essas crianças para que sejam multiplicadoras de informação, podendo dividir e repassar em casa com os pais e com a família sobre o que aprenderam.

O projeto acontece desde o ano 2000 no município, sempre formando turmas de 5º ano do ensino fundamental, oferecendo também turmas do PROERD aos pais de alunos. Segundo o coordenador do programa do BPEC (Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária) em Foz do Iguaçu, Tenente José Antonio Silveira Jr, é uma forma de investir na repreensão ao mercado consumidor de drogas, “conscientizando as crianças e fornecendo à elas meios e habilidades para que digam não ao consumo de drogas lícitas e ilícitas. Atualmente, o projeto trabalha com 10 aulas em sala de aula, com policial de formação adequada para aplicar o programa do PROERD”, destaca o tenente.

Ainda segundo o coordenador, “inúmeros são os relatos de pais que deixaram de consumir tabaco e álcool por influência de seus filhos e como estamos no mercado preventivo não conseguimos fazer prova de um fato negativo. Nas cidades que temos PROERD, o consumo de drogas é muito inferior aos municípios que não possuem o programa. E nós escolhemos essa faixa de idade, entre 10 e 11 anos porque é uma idade crítica quando estão saindo da superproteção do pais, indo para os colégios estaduais, se tornando pré-adolescentes, precisando do maior apoio possível”, destaca Ten. Silveira Jr.

A professora Sandra Cristina da Silva está na profissão há 26 anos e trabalha há pouco mais de 10 anos com alunos do 5º anos. Para ela, todos os alunos que são acompanhados pelo programa se tornam adolescentes e jovens mais coerentes e conscientes do não uso das drogas e da prática da violência. “Acho muito bom o programa e sempre venho prestigiar meus alunos na formatura após as aulas. Também procuramos ajudar durante nossas aulas normais conversando com os alunos e procurando entender o contexto em que cada um deles está inserido. Percebo que muitos fazem perguntas e se mostram bem interessados em aprender e em ficar longe das drogas”, avalia.

PROERD

O Programa Educacional de Resistência às Drogas – PROERD é a adaptação brasileira do programa norte-americano Drug Abuse Resistence Education – D.A.R.E., surgido em 1983. No Brasil, o programa foi implantado em 1992, pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, e hoje é adotado em todo o Brasil.

Por: ANN