Incidência de raios e granizo no Paraná bate recorde histórico                                  

Share Button

Incidência de raios e granizo no Paraná bate recorde histórico  - Fronteira Urgente

O Paraná registra neste mês dois recordes importantes com relação a fenômenos naturais. O primeiro diz respeito à incidência de raios e o segundo é sobre as ocorrências de granizo no estado. De acordo com o Instituto Simepar, somente entre os dias 10 e 15 de julho foram registradas 187.471 descargas elétricas em território paranaense. E todos os 399 municípios paranaenses foram atingidos, segundo o meteorologista Marco Jusevícius.

Só para se ter uma ideia, de 1 a 15 de julho de 2015 o estado registrou 2.420 raios, conforme o Simepar. Na mesma quinzena de 2015 foram 200.276 incidentes. O meteorologista explica que os municípios mais atingidos por descargas elétricas desde o dia 10 foram Cascavel, no oeste, com 3.320 ocorrências, Tibagi, nos campos gerais, com 2.819, e Pitanga, na região central, com 2.774. Ele também esclarece que ainda não se pode afirmar que o aumento no número de raios é ou não uma tendência para os próximos anos, mas que isso pode acontecer.

Também as chuvas de granizo no Paraná aumentaram bastante nos últimos dias. O volume de ocorrências até agora já é o maior em cerca de 20 anos. Foram pelo menos 20 cidades atingidas, o que corresponde a 80% de todos os registros de 2015. De acordo com o capitão Lucas Frates Simiano, da Defesa Civil estadual, os setores mais prejudicados neste ano são sudoeste, oeste e noroeste.

Antes de 2015, o mês de julho com mais casos de granizo no estado havia sido o de 2002, com seis registros. O também meteorologista do Simepar Lizando Jacóbsen fala sobre os fatores que têm contribuído para esse cenário. Ao todo, 4.031 casas foram danificadas pelas instabilidades desde a última sexta-feira, sendo que 18 foram completamente destruídas. Uma pessoa morreu e outras 35 ficaram feridas. Como a previsão é de mais chuva, o Simepar e a Defesa Civil seguem em alerta para a possibilidade de novos transtornos.

Fonte: PARANAPORTAL