Horário de Verão começa neste fim de semana em três regiões do Brasil

Share Button

A partir do próximo domingo (15), à ZERO HORA, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil deverão adiantar os relógios em UMA HORA: DEZ estados mais o Distrito Federal vão aproveitar o período para economizar energia elétrica.

São eles, o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Segundo o governo federal, a ideia é que as três regiões aproveitem o máximo de luz solar, para economizar energia elétrica, até o dia 18 de fevereiro de 2018, quando acaba oficialmente o horário de verão.

Com a mudança de horário, os estados de Roraima, Rondônia e o leste do estado do Amazonas terão DUAS HORAS a menos que o horário de Brasília. O ACRE terá TRÊS horas a menos.

No horário de verão que começou no ano passado e durou até o começo deste ano, foram economizados quase 160 MILHÕES de reais, segundo balanço do Operador Nacional do Sistema Elétrico. A economia foi atribuída à redução do uso das usinas térmicas durante o período.

Apesar disso, uma pesquisa realizada pelo Ministério de Minas e Energia e do Operador Nacional do Sistema Elétrico concluiu que o horário de verão não é mais tão eficiente como no passado.

Segundo o estudo, a mudança no perfil da sociedade mudou com o passar do tempo: hoje em dia, muitas pessoas não seguem mais o horário tradicional de trabalho e, com isso, passam a chegar em casa já no período da noite.

Essa análise chegou a colocar em discussão a eficácia do horário de verão e o governo federal avaliou se haveria adesão para este ano. No entanto, o ministério confirmou que o horário de verão estará valendo a partir do dia 15. Nos próximos anos, a medida ainda não está confirmada.

Com a medida, os aeroportos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste passam a operar seguindo o horário oficial de Brasília, do horário de verão. A confirmação é da Infraero, que recomenda às pessoas que vão utilizar os serviços aéreos nessas regiões, que consultem as companhias aéreas sobre os horários dos voos.

Por: EBC