Em 57 dias, Operação Muralha apreendeu R$ 11,4 milhões em mercadorias

Share Button

No período de 3 de maio a 28 de junho, que corresponde a 57 dias de Operação Muralha, as atividades na região oeste do Paraná foram realizadas principalmente na barreira de fiscalização instalada próximo à praça de pedágio situada no município de São Miguel do Iguaçu/PR e em estradas secundárias da região.

Foram realizadas até o momento 36 prisões em flagrante, tendo sido apreendidos seis menores portando drogas. Apreensões de aproximadamente 555 quilos de maconha; 137 kg de cocaína e pasta base, 17 kg de haxixe, 15 armas e 730 munições; 12.659 comprimidos de medicamentos e anabolizantes e aproximadamente R$ 11,4 milhões em mercadorias apreendidas. Além disso, foram retidos 100 veículos, sendo 28 ônibus, 68 veículos de passeio e cinco caminhões.

O valor total de mercadorias apreendidas de R$ 11,4 milhões representa um aumento de 114% quando comparado com o valor apreendido no mesmo período da Operação em 2016 (R$ 5,3 milhões). Essas mercadorias foram retidas por ocasião da fiscalização de veículos de transporte de passageiros e veículos de passeio por estarem acima da cota de isenção ou por terem indício de destinação comercial.

Destaca-se também o acréscimo de 500% na quantidade de armas e carregadores apreendidos em comparação com o mesmo período de operação no ano passado. Outro dado importante refere-se a um aumento na quantidade de menores presos portando drogas (50%).

A Operação Muralha, que envolve servidores da Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Paraná, teve início no dia 3 de maio por período indeterminado.

Esta ação está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF) e tem por finalidade o fortalecimento do controle e da fiscalização visando prevenir e combater os crimes de contrabando e descaminho, tráfico de drogas, armas, munições, medicamentos e outros crimes praticados, em especial com enfoque em produtos que ingressam ao Brasil vindos do Paraguai.

Por: Comunicação da Receita Federal