Agropecuária do Paraná resiste à crise e cresce o dobro da nacional

Share Button
Foto: Foto: Cleverson Beje/Faep
Foto: Foto: Cleverson Beje/Faep

A agropecuária cresceu 4,4% no Paraná em 2015, mais que o dobro da média nacional, que teve avanço de 1,8% no ano passado. O setor conseguiu driblar a recessão com a combinação de safra recorde, avanço da produção de carnes e câmbio favorável, que ajudou a compensar a queda nos preços internacionais das commodities.

O setor foi o único a ter crescimento no ano passado, quando outros setores, como a indústria e os serviços, amargaram perdas mais fortes por conta da queda no consumo interno. “Os dados confirmam o que já era público e notório. O Paraná bateu recorde de produção de grãos, de leite e de frango e teve crescimento expressivo na área de suínos, com bom desempenho também em frutas e hortaliças em 2015”, diz o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. A safra de grãos totalizou 38 milhões de toneladas no ano passado, 6% superior à anterior.

De acordo com ele, além do crescimento da produção, foi também um bom ano do ponto de vista financeiro. A desvalorização do real frente o dólar ajudou a rentabilidade dos produtores em um cenário já não tão favorável para os preços das commodities. “Além disso, o setor continuou a investir e gerar emprego em 2015”, disse.

Graças à agropecuária, o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná encolheu menos do que a média brasileira. Em 2015, a retração foi de 2,8%, de acordo com dados do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes). O PIB brasileiro contraiu mais, com queda de 3,8% – a maior desde 1990, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para Ortigara, o bom resultado da agropecuária paranaense dá mais peso ao Paraná na economia nacional. De acordo com o IBGE, em 2013 o Estado assumiu a posição de quarta maior economia do País. “Tudo indica, com um crescimento maior da agropecuária, que o Estado se mantém em uma boa colocação”, diz.

A agropecuária responde por 10,5% do PIB do Paraná. Se considerado o agronegócio, que inclui a industrialização da produção, a participação chega a 30%.

O agronegócio respondeu por 78% das exportações paranaenses em 2015. A participação é a maior desde o início da série histórica, em 2000, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

INVESTIMENTOS – O setor, puxado pelas cooperativas agropecuárias, continua com ritmo forte de investimento, mesmo com a recessão brasileira. Para 2016, as cooperativas programam R$ 2,5 bilhões em investimentos, 8% mais do que os R$ 2,3 bilhões aplicados em 2015, de acordo com o Sindicado e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar). A maior parte dos recursos vai para projetos de agroindustrialização.

AVICULTURA – Um dos setores mais importantes para o agronegócio paranaense, a avicultura também tem boa expectativa para 2016. Maior produtor e exportador de frango do País, o Paraná bateu recorde de embarques, com 1,481 milhão de toneladas exportadas, volume 15,17% maior do que em 2014, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O Paraná representou 34% das exportações brasileiras, que somaram 4,304 milhões de toneladas no ano passado.

Fonte: AEN / Postado por: Wallace Zenaro